Início » Carreira Turbinada » Sem Emprego – E Agora?
Sem Emprego - E agora?

Sem Emprego – E Agora?

Diante da falta de emprego no país, por conta da crise que estamos vivendo, qual a melhor postura a ser adotada pelo desempregado?

Índice de Conteúdo

Será que ficar desesperado é a melhor saída?

Uma pessoa costuma viver várias emoções quando perde o emprego e não importa o motivo, ela vai estar sempre fragilizada emocionalmente.

Entretanto, deixar que o desespero tome conta da situação é estar fadado ao desemprego eterno.

Será que é melhor ficar em casa isolado das pessoas?

Desde quando, ficar isolado em casa, vai fazer com que o emprego bata à sua porta?

Será que é panfletando currículo?

Panfletar currículo é sinônimo de que não se tem objetivos, e não se sabe o que efetivamente quer fazer.

Nenhumas das alternativas citadas contribuirão para retornar ao mercado de trabalho.

Para auxiliar os profissionais que estão sem emprego, vamos destacar alguns pontos importantes:

1 – Não perca a autoestima

O fato de ter perdido o emprego não significa que se é a pessoa mais incompetente do mundo.

Reconhecer os pontos fracos e que precisam ser melhorados é uma coisa, porém achar que não tem competência para ter um emprego é outra.

Isso só vai garantir que, ao participar dos processos seletivos, tenhamos uma postura de derrotados e que não somos merecedores do emprego que está diante de nós.

Sendo assim, vamos lá!

Vamos levantar a cabeça, pensar que estamos vivendo apenas mais um obstáculo na carreira e continuar em frente.

É nesta hora que precisamos nos fortalecer emocionalmente.

2 – Por onde anda seu currículo?

Muitos profissionais esquecem de atualizar o currículo.

No momento que perdem o emprego, não sabem nem se tem um.

O currículo deve ser revisto periodicamente.

Tanto o físico, quanto o online.

Ele será o melhor companheiro nesse período.

Quanto mais atualizado estiver, maiores são as chances de ser encaminhado no momento que a oportunidade surgir.

Agora, se você não tem um currículo ou não sabe como fazer para atualizá-lo, pode contar com consultoria especializada que auxilia nessa hora.

Através da consultoria, você terá uma análise e a elaboração do seu currículo de acordo com as exigências do mercado.

3 – Sabe como está o mercado?

Antes de mais nada, tenha um objetivo.

Procurar um emprego e não saber em que área quer atuar ou que atividades quer desempenhar, não combinam.

Não podemos abandonar o foco, é preciso ter bem definido o objetivo e a área de atuação.

A partir disso, faça uma pesquisa.

Saiba como está a oferta de vagas para a área escolhida.

Identifique quais são as exigências para a área e se está qualificado para concorrer as vagas.

Verifique qual o salário que o mercado está praticando, para definir o salário médio que se está disposto a receber.

Quando se tem essas informações, fica mais fácil de saber onde procurar a oportunidade e como consegui-la.

4 – Use o tempo e invista em si

Em tempos de crise e falta de emprego, o que não podemos fazer é deixar de se qualificar, de se capacitar para o mercado.

É preciso aproveitar o tempo disponível para conhecer mais sobre a área de atuação.

Investir em conhecimento.

Hoje em dia, diversas consultorias e/ou cursos capacitam profissionais que estão fora do mercado de trabalho.

Eles podem ser presenciais ou online, pagos ou gratuitos.

Com a tecnologia, é só fazer uma pesquisa na internet que encontramos o que estamos precisando.

O mais importante é saber exatamente o que o mercado está solicitando.

Quais as competências técnicas e comportamentais, são necessárias para exercer o cargo que deseja.

5 – Você mantém sua rede de relacionamento ativa?

Diariamente nos deparamos com profissionais que só buscam sua rede de relacionamento quando precisam.

Isso é o que mais ocorre quando se perde o emprego.

Só buscar sua lista quando precisa, em algum momento pode falhar.

Nossa rede de relacionamento deve ser cuidada constantemente, através de uma via de mão dupla.

Uma vez cuidada, a rede pode auxiliar nessa hora.

Fale para seus amigos, parentes ou colegas do emprego anterior, sobre sua situação atual.

Mostre seu interesse em se recolocar e que gostaria de contar com o auxílio deles.

Peça que sinalizem quando souberem de alguma vaga na sua área.

Verifique a possibilidade de ser indicado por eles.

Faça parte de grupos, de fóruns voltados para a área que escolheu.

Desta forma poderá saber sobre oportunidades, bem como se atualizar sobre assuntos relevantes.

Lembre-se, para que isso possa dar certo é preciso que sua rede de relacionamento esteja em movimento.

6 – Não hesite em procurar ajuda profissional

Se alguma vez você ouviu dizer que é vergonhoso pedir ajuda, estavam te enganando.

Procurar ajuda, em um momento como esse, pode ser uma excelente saída, aliás uma forma bem inteligente de alcançar o que deseja.

É possível que, o fato de se estar perdido, não se saiba exatamente em que área ou cargo gostaria de atuar.

Que não se consiga nem identificar o próprio objetivo.

Por esta razão que, em situações como essa, recomendamos que procure um Coach.

O Coach é um profissional, que se especializou em coaching e que o ajudará a refletir sobre sua situação atual e a projetar sua situação desejada.

Ele fará com a pessoa desempregada reflita sobre seu objetivo e auxiliará a construir o plano de ação para conquistar a realização do seu sonho.

Sabemos que, apesar de não ser nada bom, o fato de se estar desempregado não é o fim do mundo.

Encarar como uma fase, o fato de não ter um emprego, será uma porta a se abrir para o crescimento pessoal e profissional.

O mais importante é se ter a consciência da sua situação atual e enfrentar.

Entender como um desafio e, ao mesmo tempo, como uma oportunidade. Pode ser a melhor saída para esta fase atual.

Este conteúdo foi útil?

2 comentários em “Sem Emprego – E Agora?”

  1. Fabia Poli

    ótimo texto para refletirmos! a linguagem direta e objetiva, que nos mostram oportunidades que muitas vezes não são percebidas no nosso dia a dia.

    1. Carla Martins Coelho

      Obrigada @fabia_poli:disqus ,

      Esse momento é realmente muito delicado e, na maioria das vezes, estamos fragilizados demais.

      Essa fragilidade nos impede de refletir sobre a situação e de encontrar soluções.

      Ficamos muito vulneráveis e, se não tivermos foco, acabamos “entregando o jogo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima