Início » Carreira Turbinada » 7 Dicas para Parar de Procrastinar
7 Dicas para Parar de Procrastinar

7 Dicas para Parar de Procrastinar

Procrastinar, nada mais é do que adiar para depois, prolongar uma situação que pode ser resolvida no momento presente.

Todos nós procrastinamos, afinal é um comportamento inerente ao ser humano, contudo precisamos estar atentos porque a procrastinação pode dificultar uma série de fatores de nossa vida.

Principalmente, na nossa vida profissional.

De acordo com alguns cientistas e pesquisadores sobre o assunto, procrastinar é atrasar uma ação, de forma voluntária, apesar dos resultados negativos que podem nos causar no futuro.

Eles dizem que é fazer a opção de sentir prazer de forma momentânea, de curto prazo, a sentir este prazer a longo prazo.

A procrastinação é prazerosa, até o momento que deixa de ser e nos causa um sentimento de frustração, revolta conosco mesmo e desânimo.

“Eu sei que eu deveria estar fazendo isso, eu quero fazer isso, me irrita quando não faço”, exemplifica o professor de psicologia na Universidade de Carleton, nos EUA, Timothy Pychyl, estudioso do tema.

Devo destacar que: não devemos confundir procrastinar, com o fato de não termos terminado uma apresentação no final de semana, porque fomos surpreendidos com uma visita para ficar na nossa casa.

Esses casos, são considerados pelos estudiosos como um atraso intencional, porque foi baseado em uma decisão racional.

Agora, não vá usar este argumento de forma habitual, pois isso significa criar desculpa e procrastinar.

Procrastinar é um hábito que adquirimos.

Eu mesma já fui vítima da minha procrastinação e sei bem o preço que paguei por isso.

Hoje utilizo ferramentas do Coaching, que me auxiliam em uma mudança de comportamento.

Aliás, só aprendemos, quando geramos mudança de comportamento.

O processo de Coaching, é um método que trabalha no desenvolvimento de um novo midset e nos faz retomar a consciência, a sermos donos da nossa mente e a reverter toda e qualquer distração e desvio de foco que possamos ter.

Mas o que efetivamente podemos fazer para parar de conjugar este verbo procrastinar?

Conforme o autor do livro Os 23 Hábitos Anti Procrastinação, S. J. Scott:

“A solução mais simples para eliminar a procrastinação é não lutar contra ela. Em vez disso, você precisa substituí-la por boas rotinas que beneficiem a sua vida.”.

Quando lutamos contra a procrastinação, estamos apenas reforçando algo existente e não criando mecanismos para mudar e desenvolver novos hábitos.

E de que forma podemos fazer isso?

Baseada nas minhas experiências, vou te dar 7 dicas que utilizei, e que facilitarão o seu processo de criar hábitos anti procrastinação para aumentar a sua produtividade, de forma gradativa, porém consistente.

1 – O primeiro passo é assumir

Isso não é nada fácil!

Como já disse, todos nós procrastinamos. Cada um tem um nível maior ou menor que o outro.

O fato é que nem sempre assumimos, e criamos historinhas para justificar a nossa procrastinação.

Assuma quando achar que está procrastinando, essa postura só vai facilitar você descobrir os motivos e mudar esta condição.

2 – Entenda quais as razões que te levam a adiar algo.

Precisamos responder a seguinte pergunta:

Por que estou postergando para fazer esta atividade, resolver esta situação ou problema?

Muitas vezes achamos que não temos competência para fazer algo.

Em alguns momentos pensamos que se fizermos, teremos que dar continuidade e que podemos ser cobrados ou medidos por isso.

Em outros, nos damos conta de que é pura falta de interesse.

Por vezes, nos sentimos incapazes de dar continuidade a um projeto ou tarefa e justificamos que provavelmente não daria certo ou que ninguém se interessaria por ele.

Existe também a possibilidade de estarmos procrastinando por pessimismo, depressão ou medo de nos frustrarmos.

Não importa o motivo, o mais importante é ser honesto consigo mesmo ao responder a pergunta.

Levante todas as possibilidades, você verá que a solução pode estar em uma de suas respostas, basta você estar comprometido em querer saber .

3 –  Relacione o que precisa fazer

Relacione tudo o que precisa ser feito e ordene por prioridade.

Se sentir dificuldade, utilize uma matriz de priorização, ela ajudará você a priorizar suas tarefas e o que realmente precisa fazer no seu dia a dia.

Para ficar mais detalhado, separe por área de sua vida como: Família, Trabalho, Saúde e Qualidade de Vida, Desenvolvimento Intelectual, entre outras.

Isso vai contribuir para saber em que área você procrastina mais.

4 – Fracione sua carga horária de trabalho

Segundo os neurocientistas, o cérebro humano só consegue focar em uma única atividade por um período de 50 a 60 minutos.

A partir desse período, você começa a perder a atenção no que está fazendo.

Crie pequenas pausas de 10 minutos, que podem ser utilizadas para checagem de emails ou redes sociais, elas ajudarão a descansar as áreas ativas do seu cérebro.

Após este período, você já estará em condições de focar em mais um período de trabalho.

Você pode utilizar a Técnica Pomodoro, que consiste em trabalhar por blocos de tempo.

6 – Utilize aplicativos para se organizar

Hoje em dia a tecnologia é um grande aliado.

Os aplicativos podem facilitar no seu processo de concentração, bem como contribuem com a organização do seu dia.

Para agendar compromissos temos a Agenda do Google, por exemplo, assim como o Evernote, que funciona como um bloco de notas, eliminando os diversos papeluchos espalhados por cima da mesa.

Já o Trello, é uma excelente ferramenta para criar fluxos de trabalho individuais e coletivos.

Para organizar tarefas diversas e dividi-las em listas como: trabalho, família ou compras, podemos usar o Wunderlist.

Agora, se você precisa de uma ferramenta que fique de olho se está visitando algum site que não esteja no foco do seu trabalho, você pode usar o Productivity Owl. A corujinha fecha as abas do seu navegador para te ajudar a ser mais produtivo.

7 – Mantenha-se em estado de Flow

Você deve entrar em estado de flow constantemente, isto é, manter-se em estado de concentração em seu grau máximo e estar conectado ao propósito de suas atividades.

Ao executar uma tarefa, siga os passos descritos abaixo, eles contribuirão para estimular o seu engajamento e elevar o seu nível de satisfação com o trabalho.

1º passo – Encontre o valor em sua tarefa

2º passo – Eleve sua expectativa a partir do resultado esperado.

3º passo – Segmente e otimize os passos necessários para a execução da tarefa

4º passo – Mude o foco para tornar suas tarefas mais interessantes, atraentes e desafiadoras

5º passo – Aplique suas forças estrategicamente.

Não deixar que distrações, internas (fome, etc) ou externas (telefonemas, redes sociais, etc), possam interferir na energia que você está dedicando para realizar uma tarefa.

Quanto mais consciente você estiver dos momentos em que está procrastinando, mais fácil será mudar seu midset. Mais fácil será criar motivadores para focar na conexão com o propósito de suas tarefas e principalmente, com o seu propósito profissional.

Este conteúdo foi útil?

5 comentários em “7 Dicas para Parar de Procrastinar”

  1. Adriana Andrade e Sousa

    Excelente texto Carla. Estas informações são fundamentais para mudarmos de conduta. Neste universo estressante adiar as tarefas, acaba se tornando uma rotina. Infelizmente ! Gostaria de saber se posso compartilhar o texto ou o link nas redes sociais. Abçs.

    1. Carla Martins Coelho

      Oi @adrianaandradeesousa:disqus, que bom que gostou.

      Realmente o detalhe não esta adiarmos uma tarefa por conta de um dia estressante, e sim tornarmos isso um hábito.

      Fico feliz que você tenha o interesse de compartilhar com outras pessoas estas dicas.

      Certamente teremos mais pessoas despertando para este assunto e se beneficiando delas.

  2. Fabia Poli

    ótimo texto!! e com a ajuda de um Coaching poderemos relacionar nossas prioridades e dar um foco mais detalhado para o alcance dos nossos objetivos.

    1. Carla Martins Coelho

      Que bom que gostou Fabia!

      Fico feliz de saber que o nosso Processo de Coaching está ajudando no alcance do seu objetivo, mas, acredite, é a sua determinação que está conduzindo.

  3. A Neurociência vem nos ensinando como se processa a nossa relação com o nosso cérebro. Na verdade o que precisamos fazer para combater os maus efeitos da procrastinação na nossa vida é determinar quem está no comando, nós ou nosso cérebro.

    A grande verdade é que durante os muitos milhões de anos de evolução até a humanidade, o nosso cérebro vem sistematizando e automatizando uma série de ações por nós repetidas e a partir delas tomando decisões de forma automatizada, através desses padrões.

    Desta forma, nosso cérebro automatizou determinadas ações para nossa própria proteção, como as batidas do coração e a respiração, por exemplo. Nestes processos, o cérebro tem total independência sobre nós, de forma que, por mais que queiramos não podemos exercer a nossa vontade e parar de respirar ou comandar o coração para que pare de bater.

    Ainda bem que temos uma grande maioria de outras ações em que podemos exercer a nossa vontade em relação ao automatismo do nosso cérebro.

    Grande parte da nossa procrastinação vem de uma certa “preguiça” a que o nosso cérebro nos submete e que está relacionada à nossa proteção, de forma a economizar energia. Estes padrões vem sendo estabelecidos desde o ‘reptiliano” passando pelo “animal” e mesmo como “humano”.

    Na era da cavernas, por exemplo, o homem precisava economizar energia porque nem sempre o alimento era garantido, ou farto.

    Hoje a nossa realidade é outra, mas o nosso cérebro ainda usa esses mesmos padrões.

    Então, quem manda em você é você ou seu cérebro com seus gatilhos mentais?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima